Library of Performing Rights

De Wikidanca

Ir para: navegação, pesquisa

Uma coleção de livros, vídeos e publicações especializada em direitos humanos relacionados à arte – Library of Performing Rights - criada pela Live Art Development Agency/ LADA em 2006, em colaboração com a artista Lois Weaver e a Queen Mary University of London, no Reino Unido, como parte do projeto Performance Studies International 12: Performing Rights.

Handlogo pq.jpg

Tabela de conteúdo

O que é a Library?

A Library of Performing Rights é um corpo de conhecimento especializado, uma coleção de materiais, documentação e evidências que tem por objetivo arquivar os vestígios de intervenções performáticas relativas ao conceito de direitos humanos, além de estimular a criação de performance e experimentação, sempre com enfoque nesta temática. O material presente no acervo pode seguir diferentes propostas de curadoria e atuação: cidadania, geopolítica, arte-ativismo, políticas do corpo, entre outros.


A biblioteca da Performing Rights se desenvolveu como um recurso exclusivo, que analisa o conceito de direitos humanos num tempo de guerras e globalização, conecta comunidades locais e internacionais e testa práticas inovadoras que podem facilitar o trabalho nesse campo. A biblioteca cria uma rede entre organizações culturais, artistas, ativistas e acadêmicos envolvidos nas interseções entre os trabalhos de performance e direitos humanos.

Bobby Baker Spitting Mad 2.jpg

still: Bobby Baker/ Spitting Mad. Reino Unido, 1997.


A coleção começou como parte do evento Performance Studies international/ PSi - 12ª edição: Performing Rights (Estudos Internacionais em Performance) – uma parceria com a universidade londrina Queen Mary, a agência LADA, e o projeto East End Collaborations. O programa reuniu palestras e performances de artistas e pensadores do Reino Unido que atuam nos limites entre arte e direitos humanos. A partir deste primeiro evento, em 2006, a coleção começou a ser criada. O acervo físico original atualmente está arquivado na sala de estudos da LADA – Study Room, sob a responsabilidade de Lois Keidan (LADA) e Lois Weaver (QM University). No entanto, a coleção está se expandindo para outras localidades e ampliando seu corpo de materiais.


Uma biblioteca de artes e direitos humanos

O acervo destina parte de sua coleção como um arquivo itinerante que tem como principal finalidade a expansão e a troca com outras culturas. De forma especializada, o acervo se originou num contexto bem localizado, o contexto da Live Art no Reino Unido. A curadoria feita para o evento que de início à coleção estava comprometida com o desenvolvimento dessa linguagem artística, uma vez que suas idealizadoras atuam nessa direção.


Mas como traduzir uma coleção que foi criada de forma tão peculiar? O primeiro desafio está no título: "Biblioteca Performando os Direitos", certamente não provoca a mesma intenção que o título original em inglês. O contexto também fala muito da coleção. Globalização e guerras aparece como indicativo proncipal na "apresentação oficial" do acervo, mas o que move os artistas que trabalham com o "corpo político", por exemplo, no Brasil? Num aspecto geral, a coleção fala de uma produção contemporânea, artística e engajada. Trata de questões universais como raça, gênero, diversidade. Pratica a alteridade e suas perspectivas como projeto curatorial. E se expande conectada com projetos que dão massa à essas (e outras) questões.


Ao entrar em contato com outras culturas, outras perguntas e outras provocações tendem a surgir, assim como, possivelmente, outras linguagens. Mas esse é também o objetivo daqueles que trabalham para o desenvolvimento da Library, que seu corpo inicial seja ampliado e ressignificado. Num plano ideal, as diversas coleções (organizadas em países parceiros) estariam conectadas pela tecnologia de armazenamento online, podendo ser baixada de qualquer parte do mundo, a partir de uma senha.1


Matfraser madforreal.jpg

Imagem: Mat Fraser/ No retreat, No Surrunder - Reino Unido, 2011. Mad for real/ Soya Sauce and Ketchup Fight - Reino Unido, 2000.


1. Informações gentilmente cedidas pela agência inglesa LADA.


Aspectos Colaborativos

Em 2012, o acervo inaugura um tour internacional no Festival Panorama, Brasil. A partir deste ano, o acervo da Library of Performing Rights passa a ter um caráter internacional, em que pretende se instalar em diferentes países (o primeiro enfoque é o Brasil e a América Latina) e dar início a uma "nova" coleção nos espaços culturais em que se instala.


O Ponto de Cultura Espaço Panorama, através da Videoteca Panorama, acolheu a primeira parada dessa tour, durante a 21ª edição do festival Panorama de Dança. A parceria entre a Live Art Development Agency e o Festival Panorama deu fruto ao projeto Corpo-Cópia, em sua segunda edição, Library of Performing Rights.


O acervo itinerante ficou disponível para visitçaão e consulta de 13 a 18 de novembro de 2012, na Sala de Convivência do CCBB, durante horário de funcionamento do centro cultural. Como parte do projeto foi elaborada uma programação de mostra de filmes e mesas redondas, com a temática do corpo político.


In-organic-Marcela Levi cópia.jpg

foto: Marcela Levi/ In-Organic. Brasil, 2007.


Também como parte do tour, foi lançada uma convocatória para artistas e pesquisadores que se interessam em colaborar com o novo acervo em crescimento, com a inclusão de novos títulos.


Ver Também


Links Externos

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas
Visite-nos
Idana.net - Home